PRÁTICAS DE LETRAMENTO DOS ESTUDANTES JOVENS E ADULTOS NO ESPAÇO ESCOLAR: EXPECTATIVAS, TENSÕES E RESISTÊNCIAS

Autores

  • Leila Britto de Amorim Lima Prefeitura de Olinda
  • Telma Ferraz Leal UFPE

Palavras-chave:

letramento, Educação de Jovens e Adultos, escola, expectativas, tensões e resistências.

Resumo

Na tentativa de compreender as práticas e eventos de letramento escolares e as interfaces com as expectativas dos sujeitos da EJA, buscaremos nesse artigo discutir os usos simbólicos da escrita e os conceitos de letramento; os usos escolares da língua escrita e as relações de representações e expectativas atribuídas aos sujeitos jovens e adultos no processo de escolarização e a discussão de alguns eventos de letramento escolares, assim como as tensões produzidas entre as atividades propostas e as ressignificações feitas pelos estudantes. As conclusões apontam movimentos de resistência pelos estudantes de EJA, que criam expectativas de aprendizagem sobre a leitura e escrita para combater a discriminação que sofrem na sociedade.

Referências

AMORIM, Leila Britto. “SERÁ QUE QUERO SOMENTE APRENDER A LER E ESCREVER?” Quais são as expectativas dos alunos da EJA para o ensino de Língua Portuguesa e o que diz a Proposta Curricular da Rede Municipal do Recife? Monografia de Especialização: Cur- so de Especialização, Globalização, Multiculturalidade e Educação de Jovens e Adultos. Recife: UFPE, 2009.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. 3 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

BENTO, Maria Aparecida Silva. Branqueamento e Branquitude no Brasil. In: Psicologia social do racismo – estudos sobre branquitude e branqueamento no Brasil / Iray Carone, Maria Aparecida Silva Bento (Org.) Petrópolis, RJ: Vozes, 2002, p. 25-58.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. 2. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil. 1998. _________. What makes a social class? On the theoretical and practical existence of groups.

Berkeley Journal Sociology, n. 32, p. 1-49, 1987.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: 1. Artes de fazer/ Michel de Certeau; tra- dução de Ephraim Ferreira Alves. – Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

_________. Teoria e método no estudo das práticas cotidianas. In Ml. de F. Szmrecsanyi (org.), Cotidiano, cultura popular e planejamento urbano. Anais. São Paulo: FAUUSP, 1985.

EZPELETA, Justa; ROCKWELL, Elsie. Pesquisa participante. 2 ed. São Paulo: Cortez, 1989.

GOMES, Nilma Lino. Educação de Jovens e Adultos e questão racial: algumas reflexões iniciais. In: SOARES, Leôncio; GIOVANETTI, Maria Amélia; GOMES, Nilma Lino (Org.). Diálogos na Educação de Jovens e Adultos. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

HADDAD, Sérgio e DI PIERRO, Maria Clara. Escolarização de Jovens a Adultos. Rev. Bra- sileira de Educação (online). 2000, n. 14, p 108 – 130.

HEATH, S. B. Ways whit Words. Cambridge: Cambridge University Press, 1983.

KLEIMAN, Angela B. Modelos de letramento e as práticas de alfabetização na escola. In: KLEIMAN, Angela B. (org.) Os significados do letramento. Campinas: Mercado das letras, 1999, pp. 15-61.

_________. Programas de educação de jovens e adultos e pesquisa acadêmica: a contribui- ção dos estudos do letramento. São Paulo: Educação e Pesquisa, v. 27, n. 2, p.267-281, jul./dez., 2001.

MARINHO, Marildes. Letramento: a criação de um neologismo e a construção de um con- ceito. In: MARINHO, M; CARVALHO, Gilcinei Teodoro (orgs.) Cultura escrita e letramento. Belo Horizonte: Editora UFMG., 2010, pp. 68 a 100.

OLIVEIRA, Marta Kohl de. Letramento, cultura e modalidades do pensamento. In KLEIMAN, Angela B. Os significados do letramento. Uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas: SP, Mercado das Letras, 2013, 10o ed. pp. 147-160.

OLIVEIRA, _________. Jovens e adultos como sujeitos de conhecimento e aprendizagem. Trabalho encomendado pelo GT “Educação de pessoas jovens e adultas” e apresentado na 22a Reunião Anual da ANPEd – 26 a 30 de setembro de 1999, Caxambu.

PAIVA, Vanilda Pereira. Educação popular e Educação de Adultos/ Contribuições à história da educação brasileira. São Paulo: Edições Loyola, 1973.

_________. Direito formal e realidade social da Educação de Jovens e Adultos. In: SAMPAIO, Marisa Narcizo; ALMEIDA, Rosilene Souza. Práticas de educação de Jovens e Adultos. Complexidades, desafios e propostas. Belo Horizonte: Autêntica, 2009. pp. 21-64

RIBEIRO, Vera Masagão. Alfabetismo e atitudes: pesquisa junto a jovens e adultos pau- listanos. Revista Brasileira de Educação, Set/Out/Nov/Dez 1998, no 9 . Disponível em: http://forumeja.org.br/gt18/files/RIBEIRO.pdf_3.pdf. Acesso em 27 de junho de 2015.

SOARES, Magda. Letramento: Um tema em três gêneros. 2 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.125p.

_________. Letramento e escolarização. In: RIBEIRO, Vera Masagão (org.) Letramento no Brasil. São Paulo: Global, 2004.

_________. Concepções de linguagem e o ensino de Língua Portuguesa. In: BASTOS, N. B. (org.). Língua Portuguesa: História, Perspectivas, Ensino. São Paulo: Educ, 1998. p. 53-60.

SOUZA, João Francisco. E a educação: Quê? Recife: Edições Bagaço, 2004.

STREET, Brian. Literacy practices and literacy myths. In: SALJO, R (Ed.) The written

world: studies in literate thought and action Springer-Verlag: Berlim/Nova Iorque, 1988. _________. Literacy in theory and practice. Cambridge: CUP, 1984.

_________. What’s “new” in New Literacy Studies? Critical approaches to literacy in theory and practice. Current Issues in Comparative Education, 5 (2):1-14, 2003.

_________. Os novos estudos sobre letramento: histórico e perspectivas. In: MARINHO, Marildes. CARVALHO, Gilcinei Teodoro (org.). Cultura, escrita e letramento. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

_________. Literacy and Multimodality: STIS Lecture: Inter-Disciplinary Seminars O Laborató- rio SEMIOTEC, da FALE/UFMG Faculdade de Letras, Belo Horizonte, Brazil March 9, 2012

_________. Eventos de letramento e práticas de letramento: teoria e prática nos Novos Estu- dos do Letramento. In: MAGALHÃES, I. (org). Discursos e práticas de letramento: pesquisas etnográficas e formação de professores. São Paulo: Mercado das Letras, 2012, pp. 69-92

_________. Políticas e práticas de letramento na Inglaterra: Uma perspectiva de letramentos sociais como base para uma comparação com o Brasil. Cad. Cedes, Campinas, v. 33, n. 89, p. 51-71, jan.-abr. 2013. Disponível em <http://www.cedes.unicamp.br>

STREET, Brian; STREET, Joanna. A escolarização do letramento. In: STREET, Brian,

Letramentos sociais: Abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação. Tradução Marcos Bagno. São Paulo: Parábola Editorial, 2014. 240 p.

VÓVIO, Cláudia Lemos. Outras perspectivas sobre a alfabetização de pessoas jovens e adultas. In: SERRANI, S. (org.) Letramento, discurso e trabalho docente. São Paulo: Hori- zonte, 2010, p.100-115.

VÓVIO, Cláudia Lemos. Desconstruindo dicotomias: a articulação de saberes na escolari- zação de pessoas jovens e adultas. EJA em Debate, Florianópolis, vol. 1, n. 1. nov. 2012.

VÓVIO, Cláudia Lemos; KLEIMAN, Angela. Letramento e alfabetização de pessoas jovens e adultas: um balanço da produção científica. Cad. Cedes, Campinas, v. 33, n. 90, p. 177- 196, maio-ago. 2013. Disponível em http://www.cedes.unicamp.br

Publicado

2020-03-25

Edição

Seção

DOSSIÊ