O PROGRAMA DE ESCRITA INVENTADA NA ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: UMA ANÁLISE SOBRE A ESCRITA DE PALAVRAS

Autores

  • Juliane Gomes de Oliveira UFMG
  • Francisca Izabel Pereira Maciel UFMG

Palavras-chave:

Programa de Escrita Inventada, Intervenção, Escrita colaborativa, Alfabetização de Jovens e Adultos

Resumo

No âmbito do Grupo de Pesquisas em Alfabetização (GPA/Ceale) e do Programa de Intervenção com a Escrita Inventada, este artigo tem como objetivo analisar esse Programa em adultos não alfabetizados. Trata-se de uma pesquisa pioneira no campo da EJA. Participaram três grupos de estudantes da alfabetização de jovens e adultos e no estudo buscou- se analisar as relações entre a metodologia de escrita colaborativa e seus efeitos na escrita de palavras compostas por sílabas com estrutura silábica (CVCV), (CVV) e (CVVV) pelo Programa de Intervenção com a Escrita Inventada. Os resultados evidenciaram diferenças significativas nos grupos analisados, com progressões nas reflexões metalinguísticas sobre a escrita de palavras em contexto colaborativo.

Referências

ALBUQUERQUE, Ana Carrelhas; ALVES MARTINS, Maria Margarida d’Orey ; SALVADOR, Liliana. A evolução da Escrita Inventada e a aquisição precoce da leitura em crianças de idade pré-escolar: O impacto de um programa de intervenção de Escrita Inventada. In: Libro de Actas do XI Congresso Internacional Galego-Portugués de Psicopedagoxía. A Coruña/ Universidade de Coruña, 2011.

ALVES MARTINS, Maria Margarida d’Orey; ALBUQUERQUE, Ana Carrelhas. Habilidades Iniciais de Alfabetização em Português: Pesquisa Transcultural em Portugal e no Brasil. Revista Psico-USF, São Paulo: Bragança Paulista, v. 22, n. 3, p. 437-448, set./dez. 2017.

ALVES MARTINS, Maria Margarida d’Orey. Pré-história da aprendizagem da leitura. Lisboa, Portugal: Instituto Superior de Psicologia Aplicada, 1994.

ALVES MARTINS, Maria Margarida d’Orey; SILVA, Ana Cristina. O nome das letras e a fonetização da escrita. Análise Psicológica, Lisboa, v. 1, n. 17, p. 49-63, 2009.

ALVES MARTINS, Maria Margarida d’Orey. Escrita Inventada e aquisição da leitura em crianças de idade pré-escolar. Psicologia: teoria e pesquisa, v. 31, n. 2, p. 137-144, 2015.

ALVES MARTINS, Maria Margarida d’Orey; SILVA, Ana Cristina; LOURENÇO, Inês. O impacto de programas de escrita na evolução das escritas inventadas em crianças de idade pré-escolar. In: Actas do X Congresso Internacional Galego Português de Psicope- dagogia. Braga: Universidade do Minho, 2009.

ALVES MARTINS, Maria Margarida d’Orey; SILVA, Ana Cristina. The impact of the arti- culatory properties of phonemes on the evolution of preschool children’s writing. Applied Psycholinguistics, n. 31, v. 4, p. 693-709. doi: 10.1017/S0142716410000202, 2010.

ALVES MARTINS, Maria Margarida d’Orey; SALVADOR, Liliana.; FERNÁNDEZ, Manuel. Montanero. “Otro niño lo escribió así”. Ayuda educativa y resultados de actividades de escritura inventada. Revista de Educación, n. 377, p. 161-186. doi: 10.4438/1988-592X- RE-2017-377-357, 2017.

BAKHTIN, Mikhail. Os gêneros do discurso. In: BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

CID-PROENÇA, Margarida; SILVA, Ana Cristina; REIS, Andreia Cristina da Silva; ALVES MARTINS, Maria Margarida d’Orey. Programas de Escrita Inventada desenvolvidos com crianças do pré-escolar. Revista de Estudios e Investigación em Psicología y Educación, [s.l.], v. extra, n. 9, p. 29-33, nov. 2015.

CORREA, Andreia Alves. Impacto de um programa de ensino para o desenvolvimento de habilidades metafonológicas e metamorfológicas na aprendizagem inicial da leitura e da escrita. 2016. 163 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2016.

CORREA. Jane A pesquisa-intervenção na investigação do aprendizado da escrita. In: CASTRO, Lucia Rabello de; BESSET, Vera Lopes, (Orgs.). Pesquisa-intervenção na infância e juventude. Rio de Janeiro: NAU, 2009. p. 274-293.

DEMO, Pedro. Introdução à metodologia da ciência. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

DI PIERRO, Maria Clara; GRACIANO, Mariângela. A Educação de Jovens e adultos no Brasil: informe apresentado à oficina Regional da UNESCO para a América Latina y Caribe. São Paulo: Ação educativa, 2003. Disponível em: http://www. acaoeducativa. org.br. Acesso em: 13 de agosto de 2010.

FERRARI, Ilka Franco. A Ignorância fecunda inerente à pesquisa-intervenção. In: CAS- TRO, Lucia Rabello de; BESSET, Vera Lopes, (Orgs.). Pesquisa-intervenção na infância e juventude. Rio de Janeiro: NAU, 2009. p. 87-94.

FERREIRO, Emília Beatriz Maria. Alfabetização em processo. 20. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

FERREIRO, Emília Beatriz Maria. O ingresso na escrita e nas culturas do escrito: seleção de textos de pesquisa. Tradução Rosana Malerba. São Paulo: Cortez, 2013.

FERREIRO, Emília Beatriz Maria; TEBEROSKY, Ana. A psicogênese da língua escrita. Trad. Diana Myriam Lichtenstein et al. Porto Alegre: Artmed, 1985.

GOMES, Maria de Fátima Cardoso; MONTEIRO, Sara Mourão. A aprendizagem e o ensino da linguagem escrita. Caderno do Professor. Belo Horizonte: Ceale/FaE/UFMG, 2005. v. 2. (Coleção Alfabetização e Letramento).

KLEIMAN, Ângela; VÓVIO. Cláudia Lemos. Letramento e Alfabetização de pessoas jovens e adultas: um balanço da produção científica. Caderno Cedes, Campinas, v. 33, n. 90, p. 177-196, maio-ago. 2013. Disponível em http://www.cedes.unicamp.br . Acesso em: 16 fevereiro 2018.

LANZA, Paula Moreira Martins de Oliveira. A mediação pedagógica na escrita espontânea com crianças de cinco anos. 2018. 106 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Univer- sidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Educação, Belo Horizonte, 2018.

MACÊDO, Andressa Camargos. A mediação pedagógica na Escrita Inventada e o uso das letras móveis com crianças de cinco anos. 2019. 99 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Ho- rizonte, 2019.

MONTEIRO, Sara Mourão; SOARES, Magda Becker. Processos cognitivos na leitura ini- cial: relação entre estratégias de reconhecimento de palavras e alfabetização. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 40, n. 2, p. 449-66, 2014.

MORAIS, Artur Gomes de. Consciência fonológica na educação infantil e no ciclo de alfa- betização. 1. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2019.

MORAIS. Artur Gomes de. A consciência fonológica de alfabetizandos jovens e adultos e sua relação com o aprendizado da escrita alfabética. In: LEAL, Telma Ferraz; ALBU- QUERQUE, Eliana Borges, MORAIS, Artur Gomes (Orgs.). Alfabetizar letrando na EJA: fundamentos teóricos e propostas didáticas. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. p. 49-69.

MOTA, Márcia Maria Peruzzi Elia da. A pesquisa-intervenção no âmbito da psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem. In: CASTRO, Lucia Rabello de; BESSET, Vera Lopes, (Orgs.). Pesquisa-intervenção na infância e juventude. Rio de Janeiro: NAU, 2009. p. 269-273.

OLIVEIRA, Juliane Gomes de. O Programa Nacional do Livro Didático para Alfabetização de pessoas jovens, adultas e idosas: os professores e suas escolhas. 2011. 131 f. Dis- sertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Educação, Belo Horizonte, 2011.

OLIVEIRA, Marta Kohl de. Cultura e psicologia: questões sobre o desenvolvimento do adulto. São Paulo: Hucitec, 2009.

OLIVEIRA, Marta Kohl de. Ciclos de vida: algumas questões sobre a psicologia do adulto. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 30, n. 2, p. 211-229, maio-ago. 2004.

REIS, Andreia Cristina da Silva. Impacto de dois Programas de Escritas Inventadas, desen- volvidos em pequeno grupo com crianças do pré-escolar, na aprendizagem da escrita e da leitura. 2015. 140 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Educacional) – ISPA – Instituto Universitário Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida, Lisboa, 2015.

RESENDE, Valéria Barbosa de; MONTUANI. Daniela Freitas Brito. A mediação pedagógica na Escrita Inventada de crianças no processo de alfabetização: palavras com estrutura silábica CVC e CV nasal. Revista Letra Magna, ano 4, n. 6, p. 1-18, 2020. Disponível em: http://www.letramagna.com/falaescrita.pdf. Acesso em: 10 jan. 2020.

SALVADOR, Liliana. Aprender a ler, escrevendo. Impacto de um Programa de Escrita na Leitura de Crianças do 1o Ano do E. B. em risco de desenvolver dificuldades de apren- dizagem 2017. 249 f. Tese (Doutorado em Psicologia Educacional) – ISPA – Instituto Universitário Ciências Psicológicas, sociais e da vida. Lisboa, 2017.

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE BELO HORIZONTE. Proposta Político- -Pedagógica da Educação de Jovens e Adultos da Escola Municipal Vila Fazendinha. RME-BH, 2016.

SOARES, Magda Becker. Alfabetização: a questão dos métodos. Belo Horizonte: Con- texto, 2016.

SPINILLO, Alina Galvão; LAUTERT, Síntria Labres. Pesquisa-intervenção em psicologia do desenvolvimento cognitivo: princípios metodológicos, contribuição teórica e aplicada. In: CASTRO, Lucia Rabello de; BESSET, Vera Lopes, (Orgs.). Pesquisa-intervenção na infância e juventude. Rio de Janeiro: NAU, 2009. p. 294-321.

VYGOTSKY, Lev Semyonovich. A construção do pensamento e da linguagem. Trad. Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

VYGOTSKY Lev Semyonovich. A Formação Social da Mente. São Paulo: Martins Fontes, 1989.

Publicado

2020-03-25

Edição

Seção

DOSSIÊ