ESCOLA BILÍNGUE E O PROCESSO DE APAGAMENTO DA LÍNGUA MATERNA

Autores

  • Paulo Augusto Mário Isaac Universidade Federal de Mato Grosso
  • Sílvia de Fátima Pilegi Rodrigues Universidade Federal de Rondonópolis
  • Arcênio Bokodore Escola Estadual Indígena Korogedo Páru

Resumo

O objeto deste estudo é o relato de professores, estudantes e pais de alunos pertencentes à et- nia Bóe-Bororo sobre o processo de apagamento da língua autóctone no âmbito da Comunidade localizada na Terra Indígena Tereza Cristina, no município de Santo Antônio de Leverger-MT. O objetivo é relatar as preocupações relativas ao apagamento da língua, na medida em que crianças e jovens permanecem mais tempo em contato com a língua portuguesa, den- tro e fora do espaço escolar. Empregou-se o método etnográfico e foram analisados relatos de membros da Comunidade. Além do diálogo mantido com os colaboradores, solicitou-se que escrevessem um texto sobre a questão do ensino bilíngue na Comunidade Bóe-Bororo. Foram traçados paralelos entre aspectos da educação étnica e o espaço ocupado pela escola.

Referências

ALBISETTI, César; VENTURELLI, Angelo Jayme. Itága. In: ALBISETTI, César; VENTURELLI, Angelo Jayme. Enciclopédia Bororo vol. 1. Campo Grande, MS: Museu Regional Dom Bosco, 1962, p. 647-668.

ISA. Instituto Socioambiental. Terra Indígena Tereza Cristina. Disponível em https://terrasindigenas.org.br/pt-br/ terras-indigenas/3870. Acesso em 15/01/2020.

ISAAC, Paulo A. M. Autonomia e Autodeterminação: o novo discurso da diferente. Revista de Educação Pública. Cuiabá, EDUFMT, v. 7, no 12, jul/dez.1998, p. 59-72. Site: http://pauloisaac.com/livros_pdf/ e5cf275261356dfb474c6f395e6660de.pdf

ISAAC, Paulo A. M.. Formação de professores índios: um programa específico para os Bororo. Revista Busca e Movimento. Rondonópolis, UFMT/Depto. de Educação, ano 5, no 5, 2002, p. 87-102. Disponível em http:// pauloisaac.com/livros_pdf/8e5dace9d0a27dbf0b19eb22deb3b117.pdf. Acesso em 15/01/2020.

ISAAC, Paulo A. M. Drama da Educação Escolar Indígena Bóe-Bororo. Cuiabá. EdUFMT, 2004.

ISAAC, Paulo A. M. Irmã Maria Čibaibo Ossemer – uma missionária franciscana entre os índios Bóe-Bororo de

Mato Grosso. Cuiabá. EdUFMT/Carlini&Caniato, 2018.

ISAAC, Paulo A. M. Modos de Existir Terena na Comunidade Multiétnica que vive em Mato Grosso. São Paulo. Tese de doutorado. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP/Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais, 2004. Disponível em http://pauloisaac.com/livros_pdf/e1d0541bda1d3d4e23bc269d7200e4bf. pdf. Acesso em 20/01/2020.

ISAAC, Paulo A. M.; RODRIGUES, Sílvia de Fátima Pilegi. Educação Escolar Indígena: impactos e novas formas de colonização. COCAR, Belém. V. 11, n. 22, p. 60-86, jul./dez. 2017. Disponível em file:///C:/Users/User/ Downloads/1597-4422-1-PB.pdf. Acesso em 24/01/2020.

FERREIRA, Mariana K. L. Da origem dos homens à conquista da escrita: um estudo sobre povos indígenas e educação escolar no Brasil. São Paulo, Dissertação de Mestrado P.P.G. em Antropologia Social da USP, 1992.

MENDONÇA, Terezinha F. Gestão Escolar Indígena – Interculturalidade e Protagonismo. In: Coletânea Educação Escolar Indígena. V. 6. Cuiabá, EDUFMT/SEDUC-MT, 2009.

Publicado

2020-07-27

Como Citar

Isaac, P. A. M. ., Rodrigues , S. de F. P., & Bokodore, A. . (2020). ESCOLA BILÍNGUE E O PROCESSO DE APAGAMENTO DA LÍNGUA MATERNA. Revista Brasileira De Alfabetização, (12), 14-30. Recuperado de http://revistaabalf.com.br/index.html/index.php/rabalf/article/view/429

Edição

Seção

DOSSIÊ