[1]
C. R. Gonçalves Ferreira, “A INSTABILIDADE DA NOÇÃO DE PALAVRA E A SEGMENTAÇÃO NÃO CONVENCIONAL NA ALFABETIZAÇÃO”, RBA, nº 15, p. 77-90, dez. 2021.