A FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES/AS ALFABETIZADORES/AS DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

O PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA/PNAIC EM FOCO

Autores

  • Amanda Czernisz Barbosa
  • Regina Aparecida Marques de Souza UFMS

DOI:

https://doi.org/10.47249/rba2021524

Palavras-chave:

Formação de professoras/res, ciclo de Alfabetização, Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa

Resumo

O presente artigo tem por objetivo identificar e analisar o perfil dos/as professores/as alfabetizadores/ as participantes do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa – PNAIC do estado de Mato Grosso do Sul, entre os anos de 2013 a 2014. Nossa pesquisa insere-se no tipo qualitativo com enfoque bibliográfico e de campo. Usamos como instrumentos de pesquisa os relatórios dos questionários respondidos pelos professores/as alfabetizadores/as do PNAIC por meio do Sistema de Monitoramento e Ações integradas do Ministério da Educação - SIMEC/SISPACTO. Diante dessa pesquisa nos deparamos com um quadro preocupante de formação de professores/as pela diversidade de formação e até mesmo a ausência de formação de professores/as que atuam no ciclo da alfabetização. 

Referências

ALMEIDA, O. A. Educação da infância e desenvolvimento sustentável: Territórios para formação de professores. In: SALMAZE, M. A.; CHAVES, A. M. Q.; SPINDOLA, A. M. de A. (Orgs.). Desenvolvimento e sustentabilidade: revelando olhares, valorizando vozes na educação da infância. Campo Grande, MS: Ed. Oeste, 2011, v.1, p. 155-168.

BARBOSA, A. C. O Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa e a criança de cinco anos no ensino fundamental: a cultura escrita e seus (des)propósitos para a infância. Campo Grande: UFMS/CPAN, 2016. (dissertação de mestrado).

BRASIL. Lei nº 11.273, de 6 de fevereiro de 2006.

BRASIL. Decreto nº 6.094, de 24 de abril de 2007.

BRASIL. Plano Nacional de Educação. Lei. 13.005 de 25 de junho de 2014.

BRASIL. Portaria Nº 867, de 4 de julho de 2012,

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa: formação do professor alfabetizador: caderno de apresentação / Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Brasília: MEC, SEB, 2012.

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa: Apresentação / Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. – Brasília: MEC, SEB, 2014.

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa: Interdisciplinaridade no ciclo de alfabetização. Caderno de Apresentação / Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Brasília: MEC, SEB, 2015.

DUARTE, N.. Vigotski e o “Aprender a aprender”: Crítica às apropriações neoliberais e pós-modernas da teoria vigotskiana. Campinas SP: Autores Associados, 2000.

ESPINDOLA, A. L.; SOUZA, R. A. M. de. O lugar da cultura escrita na educação da criança: pode a escrita roubar a infância. In: Brasil. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. A criança no ciclo de alfabetização. Caderno 02 / Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Brasília: MEC, SEB, 2015.47-55.

MAGALHÃES, L. K. C. de; AZEVEDO, L. C. S. S. Formação continuada e suas implicações: entre a lei e o trabalho docente. In: Caderno Cedes, Campinas, v. 35, n. 95, p. 15-36, jan.-abr., 2015.

MARTINS, L. M. Formação de professores: desafios contemporâneos e alternativas necessárias. MENDONÇA, S. G. de L. M.; MILLER, E. Marx, Gramsci e Vigotski. 2 ed. Araraquara, SP: Junqueira&Marin, 2012.

SILVA, M. B. G. da; FLORES, M. L. R. Articulações e tensões entre a Educação Infantil e o Ensino Fundamental: análises a partir do contexto recente das políticas educacionais brasileiras. Políticas Educativas, Porto Alegre, v. 5, n.2, p. 92-113, 2012 – ISSN: 1982-3207.

SOUZA, R. A. M. de. Entre vidas e Marias... Maria das Dores, José, Aparecida ou simplesmente “Vida Maria”: a apropriação da cultura escrita pela criança pequena. In XAVIER. Filha, C. (Org.). Sexualidades, Gênero e Infâncias no cinema. Campo Grande, MS: Ed. UFMS, 2014, p. 255 – 273.

SOUZA, R. A. M. de; MELLO, S. A. O lugar da cultura escrita na educação da infância. In COSTA, S. A. da; MELLO, S. A. (org.). Teoria Histórico-Cultural na Educação Infantil: conversando com professoras e professores. Curitiba: CRV, 2017, 199-215.

SOUZA R. A.M. de, SOUZA S. F. L. de, GUIMARÃES, M. de S.. A formação da professora alfabetizadora do Norte e Centro-Oeste do Brasil como campo de conhecimento: os despropósitos entre a teoria e a prática. In Revista Práxis Pedagógica. Porto Velho: UNIR, Vol. 6, nº 7, Jan/Abr. 2021, p. 291-322.

VIGOTSKII, L. S.; LURIA, A. R. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone, 1988.

VIGOTSKI, L. S. A pré-história do desenvolvimento da linguagem escrita. In: VIGOTSKI, L. S. Obras Escogidas. Madrid: Visor, 2000. v. 3.

Publicado

2021-07-04

Como Citar

Barbosa, A. C. ., & Souza, R. A. M. de . (2021). A FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES/AS ALFABETIZADORES/AS DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL: O PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA/PNAIC EM FOCO. Revista Brasileira De Alfabetização, (14), 3-16. https://doi.org/10.47249/rba2021524

Edição

Seção

DOSSIÊ