A DESCOBERTA DA ESCRITA PELA CRIANÇA

UM PROCESSO DE APROPRIAÇÃO DE UM INSTRUMENTO CULTURAL DE TROCAS VERBAIS

Autores

  • Anderson Borges Corrêa UNESP
  • Ana Maria Esteves Bortolanza Universidade do Sul de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.47249/rba2021525

Palavras-chave:

Apropriação da escrita, Enunciados, Trocas verbais historicamente situadas, Ensino e aprendizagem, Anos iniciais do ensino fundamental

Resumo

Este artigo é parte de uma pesquisa de mestrado de abordagem histórico-cultural (CORRÊA, 2017) realizada com crianças de uma turma de 3º ano do Ensino Fundamental de uma escola do Triângulo Mineiro. O objetivo é discutir a descoberta e a apropriação da linguagem escrita da criança como a apropriação de um instrumento cultural de trocas verbais capaz de possibilitar a produção de enunciados singulares historicamente situados. Situado na perspectiva da teoria histórico-cultural, o estudo está fundamentado em conceitos de Vigotski, Leontiev e outros autores, como Bakhtin, Volochínov, Jolibert e Bajard. Aponta que as crianças se apropriam da escrita em seus usos e funções historicamente estabelecidos para produzirem suas expressões singulares por meio da composição de enunciados (textos) constituídos de símbolos e signos visuais. 

Referências

ARENA, D. B. Por uma alfabetização humanizadora. Núcleo de alfabetização humanizadora, n. 2, p. 1-6. Disponível em: https://nahum-lescrever.com.br/boletim-02-janeiro-fevereiro-de-2021/ . Acesso em: 27 de mai. 2021.

BAJARD, E. 2014. Manifesto dos usuários da escrita. Ensino em Re-Vista, v. 21, n. 1, p. 189-195, 2014.

BAJARD, E. A descoberta da língua escrita. São Paulo: Cortez, 2012.

BAKHTIN, M. M. (V. N. Volochínov). Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico da linguagem. 16ª ed., São Paulo: Hucitec, 2014.

BERNARDIN, J. 2003. As crianças e a cultura escrita. Porto Alegre: Artmed. 2003.

BRASIL. Ministério da Educação. Brasil no PISA 2015: Análises e reflexões sobre o desempenho dos estudantes brasileiros. São Paulo: Fundação Santillana, 2016. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/pisa-no-brasil . Acesso em: 08 jul. 2020.

CORRÊA, A. B. Textos manuscritos e digitais: apropriação da escrita por crianças de 3º ano do ensino fundamental. 2017. 143 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de Uberaba, Uberaba, 2017. Disponível em https://uniube.br/cpe/biblioteca/dissertacoes.php . Acesso em: 05 ago. 2020.

FISCHER, E. R. História da escrita. São Paulo: Editora UNESP, 2009.

FREITAS, M. T. A. Computador/internet como instrumentos de aprendizagem: uma reflexão a partir da abordagem psicológica histórico-cultural. In: SIMPÓSIO HIPERTEXTO E TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO, 2, Recife. Anais eletrônicos, Recife, UFPE, 2008. Disponível em: http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/2010/artigos_teses/2010/Pedagogia/acomputador_historico_social.pdf. Acesso em: 05 jul. 2020.

GERALDI, J. W. Atividades epilinguísticas no ensino da língua materna. Revista de Humanidades e Letras, Campinas, v. 2, n. 1, 2015.

GERALDI, J. W. Alfabetizações cotidianas: as letras da cidade e a cidade das letras. In: L. R. GARCIA; E. ZACCUR (org.), Cotidiano e diferentes saberes. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

JOLIBERT, J. Formando crianças produtoras de textos. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

LEONTIEV, A. N. O homem e a cultura. In: LEONTIEV, A. N. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa, Portugal: Livros Horizonte, 1978.

MELLO, S. A. A. Apropriação da Escrita como Instrumento Cultural Complexo. In: S. G. L. MENDONÇA; S. MILLER (org.), Vigotski e a Escola Atual: fundamentos teóricos e implicações pedagógicas. 2ª ed., Araraquara: J. M. e Cultura Acadêmica, 2010.

PRESTES, Z. R. Quando não é quase a mesma coisa: Análise de traduções de Lev Semionovich Vigotski no Brasil Repercussões no campo educacional. Brasília, DF. Tese de doutorado. Universidade de Brasília - UNB, 2010. Disponível em: https://www.cepae.ufg.br/up/80/o/ZOIA_PRESTES_-_TESE.pdf?1462533012 . Acesso em: 05 jul. 2020.

VIGOTSKI, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. 2ª ed., São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2009.

VIGOTSKI, L. S. La prehistoria del desarrollo del lenguaje escrito. In: VIGOTSKIL L. S. Obras Escogidas III. 2ª ed., Madrid: Visor, 1982.

VOLÓCHINOV, V. Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: Editora 34, 2017.

Publicado

2021-07-04

Como Citar

Borges Corrêa, A., & Bortolanza, A. M. E. . (2021). A DESCOBERTA DA ESCRITA PELA CRIANÇA: UM PROCESSO DE APROPRIAÇÃO DE UM INSTRUMENTO CULTURAL DE TROCAS VERBAIS. Revista Brasileira De Alfabetização, (14), 17-32. https://doi.org/10.47249/rba2021525

Edição

Seção

DOSSIÊ