A DIMENSÃO PLURAL DAS PRÁTICAS DE LEITURA EM SALA DE AULA

ANÁLISE DE UMA TURMA DO 4º ANO

Autores

  • Maria do Socorro Alencar Nunes Macedo Universidade Federal de São João del-rei
  • Rayra Farias Araújo Universidade Federal de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.47249/rba.v%2513.415

Palavras-chave:

Letramento, Leitura, Etnografia, Dialogia

Resumo

Neste texto analisamos práticas de letramento com o foco na leitura, concebendo-as como um processo complexo, multifacetado e plural, irredutível a um modelo teórico. Baseando-se na perspectiva etnográfica e articulando as contribuições dos novos estudos do letramento com a concepção de leitura de Paulo Freire e a concepção de língua de Bakhtin, investigamos uma turma do 4 ano do ensino fundamental de uma escola pública. Os resultados indicam que a leitura é uma prática transversal no cotidiano da sala de aula, pela presença de uma variedade de textos, objetivos e eventos que reafirmam o pressuposto da pluralidade inerente ao letramento na escola.

Biografia do Autor

Maria do Socorro Alencar Nunes Macedo, Universidade Federal de São João del-rei

Graduação em Pedagogia (1991), mestrado em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (1998) e doutorado em Educação nesta mesma universidade (2004). Pós-doutorado pela University of London, Kings College, sob a orientação do professor Brian Street (2009).Professora Associada da Universidade Federal de São João Del Rey, atualmente cedida para a Universidade Federal de Pernambuco, Centro de Educação. É pesquisadora da área de letramento e alfabetização numa perspectiva etnográfica. Orientadora de mestrado e doutorado no Programa de Pós-Graduação em Educação da UFPE. Coordena projetos que investigam práticas escolares de alfabetização e letramento nos anos iniciais do ensino fundamental e no ensino superior e práticas de letramento e alfabetização de populações que vivem no campo. Coordenadora do GT 10 da ANPED: Alfabetização , Leitura e Escrita no período de 2011 a 2013. Vice-presidente da ABALF ( Associação Brasileira de Alfabetização).Bolsista de Produtividade do CNPq. Poeta.

Rayra Farias Araújo, Universidade Federal de Pernambuco

Mestre em educação

Professora da Educação Básica

Referências

BAKHTIN, Mikail. Marxismo e filosofia da linguagem. [trad.] Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira. São Paulo:

Editora Hucitec: 1995[1929].

BARTLETT, Lesley; MACEDO, Maria do Socorro Alencar Nunes. Aproximações entre a concepção de

alfabetização de Paulo Freire e os Novos Estudos sobre o Letramento. In: Revista Brasileira de Alfabetização -

ABAlf. Vitória, ES, v. 1 - n. 1, p. 227-236 - jan./jun. 2015.

BARTON, David.; HAMILTON, Mary. Local literacies. London: Routledge, 1998.

BOURDIEU, Pierre. A miséria do mundo. Traduçã o de Azevedo et.al. Petrópolis: Editora Vozes, 1997.

BUNZEN, Clécio. Dinâmicas discursivas na aula de Português: usos do livro didático e projetos didáticos

autorais. Tese de Doutorado. Campinas, SP: Universidade Estadual de Campinas, 2009.

DEZOTTI, Magda. Eventos e práticas de letramento literário na transição do 5o ao 6o ano do ensino fundamental.

Tese de Doutorado. Recife, PE: Universidade Federal de Pernambuco, 2019.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler. 23a ediçã o. São Paulo: Autores Associados: Cortez, 1989[1981].

(Coleçã o Polêmicas do nosso tempo; 4).

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. 37a ediçã o. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1996 (Coleçã o Leitura).

FREIRE, Paulo. Ação cultural para a liberdade e outros escritos. 11 ed. Rio de janeiro: Paz e Terra, 2006.

GERALDI, João Wanderley. Portos de passagem. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

GERALDI, João Wanderley. Prática de leitura de textos na escola. In: GERALDI, J. W.(org.) O texto na sala de

aula. Cascavel: Assoeste, 1984. (p.80)

GOULEMOT, Jean. Da leitura como produçã o de sentidos. In: Chartier, R. Práticas da leitura. São Paulo: Estaçã o

Liberdade, 2009.

GREEN, Judith; DIXON, Carol; ZAHARLICK, Amy. A etnografia como uma lógica de investigaçã o. Belo Horizonte:

Educação em Revista, v.37, p.13-79, dez. 2005.

HEATH, Shirley. Ways with words: Language, life, and work in communities and classrooms. New York: Cambridge

University Press. 1983.

HEATH, Shirley. & STREET, Brian. (2008). On Ethnography. New Yok and London: Teachers College Press.

LAJOLO, Marisa. O texto não é pretexto. Será que não é mesmo? In: ZILBERMAN; ROSING. (orgs). Escola e

leitura: velha crise, novas alternativas. São Paulo: Global, 2009.

MACEDO, Maria do Socorro Alencar Nunes. Interações nas práticas de letramento: o uso do livro didático e da

metodologia de projetos. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

MACEDO, Maria do Socorro Aencar Nunes.; LIMA, Érica Feijó. Revista Horizontes, 2020 (prelo).

MARCUSCHI, Antonio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Editora Parábola, 2008.

PAULINO, Graça. Letramento literário: cânones estéticos e cânones escolares. In: ENCONTRO NACIONAL DA

ANPED, 22., 1999, Caxambu. Anais... Caxambu: Associaçã o Nacional de Pesquisa em Educaçã o, 1999.1 CD ROM.

ROCKWELL, Elsie. Etnografia y teoria de la investigación educativa. In: ROCKWELL, Elsie. Etnografia y Teoria.

México: DIE-CINVESTAV-IPN, 1985.

ROCKWELL, Elsie. EZPELETA, Justa. La escuela: relato de un proceso de construcción inconcluso. In: MADEIRA,

Felícia; MELLO, Guiomar (coord.). Educação na América Latina: os modelos teóricos e a realidade social. São

Paulo: Editora Cortez, 1985. p.151-172.

SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica, 1996.

SOARES, Magda . A escolarizaçã o da literatura infantil e juvenil. In: EVANGELISTA, Aracy Alves Martins;

BRANDÃO, Heliana Maria Brina; MACHADO, Maria Zélia Versiani (orgs). Escolarização da leitura literária. 2a

ed., 3a reimp. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

STREET, Brian. Literacy in Theory and Practice, CUP: Cambridge,1984.

STREET, Brian. What’s “new” in New Literacy Studies? Current Issues in Comparative Education, Vol 5 (2),

Teachers College, Columbia University, 2003.

STREET, Brian. Letramentos sociais: abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na

educação. Trad. Marcos Bagno. 1.ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2014.

Publicado

2020-12-03

Como Citar

Macedo, M. do S. A. N., & Araújo, R. F. . (2020). A DIMENSÃO PLURAL DAS PRÁTICAS DE LEITURA EM SALA DE AULA: ANÁLISE DE UMA TURMA DO 4º ANO . Revista Brasileira De Alfabetização, (13), 121-132. https://doi.org/10.47249/rba.v%13.415

Edição

Seção

TEMA LIVRE