DO LIXO À SALA DE AULA

A TRANSFORMAÇÃO DE MATERIAIS RECICLADOS EM JOGOS DIDÁTICOS PARA USO NOS PROCESSOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

Autores

  • Daniel Baptista da Silva Instituto Federal de Minas Gerais - IFMG campus Arcos
  • Cintia Miranda Pontes Instituto Federal de Minas Gerais - IFMG campus Arcos
  • Cláudio Alves Pereira Instituto Federal de Minas Gerais - IFMG campus Arcos

DOI:

https://doi.org/10.47249/rba.v%2513.436

Palavras-chave:

Jogos Didáticos, Materiais Reciclados, Ensino, Aprendizagem

Resumo

Construídos a partir de tampinhas de garrafas pet, papelão, caixas de leite, palitos de picolé, os jogos tiveram o intuito de se trabalhar as disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática, auxiliando na alfabetização e no desenvolvimento do raciocínio matemático das crianças em um ambiente de aprendizagem mais convidativo e lúdico. A coleta de dados se deu por meio de questionário eletrônico e estes foram analisados qualitativamente. Os resultados apontam para benefícios alcançados com o trabalho, ressaltando a importância do lúdico no processo de aprendizagem de crianças do ensino fundamental, com possibilidades de se utilizar os jogos tanto na sala de aula regular quanto em salas de atendimento educacional especializado.

Referências

BABBIE, Earl. Métodos de pesquisas de survey. Belo Horizonte: UFMG, 1999.

BRUNELLO, Maria Inês Brito; MURASAKI, Ariel Ken; NÓBREGA, Jéssica Bortolato Gomes da. Oficina de

construção de jogos e brinquedos de sucata: ampliando espaços de aprendizado, criação e convivência para

pessoas em situação de vulnerabilidade social. Revista Terapia Ocupacional. Universidade de São Paulo. V. 21,

n. 1, p. 98-103. 2010. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/rto/article/view/14091. Acesso em 28 jun. 2020.

CAMPOS, Luciana Maria Lundardi; FELICIO, A. K. C.; BORTOLOTTO, T. M. A produção de jogos didáticos para

o ensino de Ciências e Biologia: uma proposta para favorecer a aprendizagem. Caderno dos Núcleos de Ensino,

p. 35-48, 2003. Disponível em: http://www.unesp.br/prograd/PDFNE2002/aproducaodejogos.pdf. Acesso em 28

jun. 2020.

DALLABONA, Sandra Regina; MENDES, Sueli Maria Schmitt. O lúdico na educação infantil: jogar, brincar, uma

forma de educar. Revista de divulgação técnico-científica do ICPG, v. 1, n. 4, p. 107-112, 2004. Disponível em:

https://conteudopedagogico.files.wordpress.com/2011/02/o-ldico-na-educao-infantil.pdf. Acesso em 28 jun.

FLEMMING, Diva Marília. Criatividade e Jogos Didáticos. VIII Encontro Nacional de Educação Matemática. Anais

do VIII Encontro Nacional de Educação Matemática. Pernambuco: Universidade Federal de Pernambuco, 2003.

Disponível em: http://www.sbem.com.br/files/viii/pdf/02/MC39923274934.pdf. Acesso em 25 jun. 2020.

GUZMÁN, Miguel de. Aventuras matemáticas. Lisboa; Gradiva, 1990.

KISHIMOTO, Tizuko Morchida. Jogo, brinquedo, brincadeira e a educação. Cortez, São Paulo, 1996.

POZO, Juan Ignacio. Teorias Cognitivas da Aprendizagem. 3. ed. Porto Alegre: Artes médicas, 284p, 1998.

Publicado

2020-12-03

Como Citar

Baptista da Silva, D., Miranda Pontes, C., & Alves Pereira, C. (2020). DO LIXO À SALA DE AULA: A TRANSFORMAÇÃO DE MATERIAIS RECICLADOS EM JOGOS DIDÁTICOS PARA USO NOS PROCESSOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL. Revista Brasileira De Alfabetização, (13), 146-159. https://doi.org/10.47249/rba.v%13.436

Edição

Seção

TEMA LIVRE