O MÉTODO NATURAL E O ENSINO DA LEITURA: OLHARES A PARTIR DA ABORDAGEM FREINETIANA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47249/rba2022555

Palavras-chave:

Educação; Leitura; Método Natural; Freinet.

Resumo

O presente trabalho propõe elencar aspectos do método natural, de acordo com estudos desenvolvidos pelo pedagogo francês Célestin Freinet, sobretudo no âmbito do ensino da leitura. Essa abordagem indica a possibilidade de um ensino da língua que respeite as experiências das crianças e contemple o trabalho com a arte e a cultura em uma perspectiva ampla. Entre os questionamentos que permearam a construção deste artigo estão: o que entendemos por método natural? Quais os princípios freinetianos para pensarmos o ensino da leitura? Como ocorre o início da leitura, em crianças, a partir dos estudos desenvolvidos por Freinet? Em linhas gerais, identificamos que com os estudos desenvolvidos por Freinet, podemos compreender que, em pleno século XXI, é fundamental refletir sobre a organização do trabalho pedagógico a partir do princípio de que a criança é um ser ativo na apropriação cultural. Ela pensa, questiona, constrói hipóteses e problematiza; logo, o ensino da leitura e da escrita ultrapassa uma “técnica”, dado que a apropriação possibilita humanizar os sujeitos e obter a compreensão de mundo.

Referências

BRASIL. Decreto n. 9.765, de 11 de abril de 2019. Institui a Política Nacional de Alfabetização. Diário Oficial da União, Brasília, 12 abr. 2020. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2019/decreto/D9765.htm>. Acesso em: 4 fev. 2020.

BUSCARIOLO, Ana Flávia Valente Teixeira; LIMA, Cinthia Vieira Brum; VARANIIN, Adriana . "Já não estamos sós": a experiência do GTC Freinet. In: REPEF (org.). III Encontro da rede de movimentos Freinet da América: diálogos entre Célestin Freinet e Paulo Freire. Itapetininga: Edições Hipótese, 2022.p.85-92.

CHARTIER, Anne; HEBRÁRD, Jean. Discursos sobre a leitura. São Paulo: Ática, 2001.

ELIAS, Marisa Del Cioppo. De Emílio a Emília: a trajetória da alfabetização. São Paulo: Scipione, 2000.

FREINET, Célestin. Método Natural I: a aprendizagem da língua. Tradução de Franco de Sousa e Maria Antonieta Guerreiro. Lisboa: Estampa, 1977a.

FREINET, Célestin. Método Natural III: a aprendizagem da escrita. Tradução de Teresa Marreiros. Lisboa: Estampa, 1977b.

FREINET, Élise. Nascimento de uma pedagogia popular: os métodos Freinet. Tradução de Rosália Cruz. Lisboa: Estampa, 1978.

FREINET, Élise. O Itinerário de Celéstin Freinet: a livre expressão na pedagogia Freinet. Tradução de Priscila de Siqueira. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1979.

FREIRE, Paulo. Alfabetização: leitura do mundo, leitura da palavra. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2013.

MONTEIRO, Sara Mourão. A concepção de alfabetização na Política Nacional de Alfabetização/MEC/2019. Revista Brasileira de Alfabetização, Belo Horizonte, v. 1, n. 10, p. 39-43, jul./dez. 2019.

MORAIS, Artur Gomes de. Análise crítica da PNA (Política Nacional de Alfabetização) imposta pelo MEC através de Decreto em 2019. Revista Brasileira de Alfabetização, Belo Horizonte, v. 1, n. 10, p. 66-75, jul./dez. 2019.

SAMPAIO, Rosa Maria Whitaker. Freinet: evolução histórica e atualidades. 2. ed São Paulo: Editora Scipione, 1994.

GONTIJO; Claudia Maria Mendes; ANTUNES, Janaína Silva Costa. Diálogos com o Plano Nacional de Alfabetização (2019): contrapalavras. Revista Brasileira de Alfabetização, Belo Horizonte, v. 1, n. 10, p. 32-38, jul./dez. 2019.

TOKARNIA, Mariana. Analfabetismo cai, mas Brasil ainda tem 11 milhões sem ler e escrever. Agência Brasil, Rio de Janeiro, 15 jul. 2020. Disponível em: <https://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2020-07/taxa-cai-levemente-mas-brasil-ainda-tem-11-milhoes-de-analfabetos>. Acesso em: 25 fev. 2021.

Publicado

2022-07-05

Como Citar

Duarte Araújo Silva, F. (2022). O MÉTODO NATURAL E O ENSINO DA LEITURA: OLHARES A PARTIR DA ABORDAGEM FREINETIANA. Revista Brasileira De Alfabetização, (17). https://doi.org/10.47249/rba2022555

Edição

Seção

ARTIGOS