PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA, FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES ALFABETIZADORES E A INSERÇÃO DE TECNOLOGIAS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47249/rba2022556

Palavras-chave:

pedagogia histórico-crítica, formação continuada, tecnologias e educação

Resumo

O estudo reflete sobre a Pedagogia Histórico-Crítica, suas possíveis contribuições para a formação continuada e para as práticas educativas de professores alfabetizadores que utilizam tecnologias. Discute-se sobre o processo de alfabetização na perspectiva de acesso aos conhecimentos historicamente produzidos pela humanidade, com base em uma formação crítica, reflexiva e transformadora da realidade. Pauta-se numa abordagem dialética enquanto enfoque teórico, metodológico e analítico, de modo a entender o objeto de forma dinâmica e em meio às transformações históricas e sociais e assim, realiza-se uma revisão bibliográfica a partir de leituras de interlocutores dessa temática. Pondera-se que não existe uma única forma de se pensar as práticas de alfabetização, mas procura-se demonstrar as contribuições da PHC para a superação da realidade, sendo imprescindível pensá-las a partir da ascensão do abstrato ao concreto para apropriação da cultura, e nesse sentido, pensar os limites e possibilidades da utilização de tecnologias.

Referências

ARAÚJO, Claudia Helena dos Santos; MARCON, Mary Aurora da Costa. O trabalho de uma professora: a florescência no campo da pesquisa. In: ECHALAR, J, D; PEIXOTO, J; ALVES FILHO, M.A (Org.). Trajetórias: apropriação de tecnologias por professores da educação básica pública. Ijuí: Ed. Unijuí, 2020.

BRASIL. INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISA ANÍSIO TEIXEIRA. Sinopses Estatísticas da Educação Básica 2019. Brasília: INEP, 2020. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/web/guest/sinopses-estatisticas-da-educacao-basica. Acesso em: 4 ago. 2020.

BRASIL. Política Nacional de Alfabetização. Ministério da Educação: Brasília, 2017. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/outubro-2017-pdf/75191-mais-alfabetizacao-apresentacao-251017-pdf/file. Acesso em: 4 ago. 2020.

BRASIL. Política Nacional de Alfabetização. Ministério da Educação: Brasília, 2017. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/outubro-2017-pdf/75191-mais-alfabetizacao-apresentacao-251017-pdf/file. Acesso em: 4 ago. 2020.

BRASIL. INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISA ANÍSIO TEIXEIRA -AVALIAÇÃO NACIONAL DA ALFABETIZAÇÃO Edição 2016.Disponível em:

http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=75181-resultados-ana-2016-pdf&category_slug=outubro-2017-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 02 dez. 2020.

DIAS, Daniele Pampanin; SMOLKA, Ana Luiza Bustamante. (IM)POSSIBILIDADES DE SE ALFABETIZAR E INVESTIGAR EM CONDIÇÕES DE ISOLAMENTO SOCIAL. Revista Brasileira de Alfabetização, n. 14, p. 228-244, 4 jul. 2021. Disponível em: https://revistaabalf.com.br/index.html/index.hp/rabalf/article/view/495 Acesso em: 09 set. 2021. DOI: https://doi.org/10.47249/rba2021495

DUARTE, Newton. A anatomia do homem é a chave da anatomia do macaco: A dialética em Vigotski e em Marx e a questão do saber objetivo na educação escolar. Educação & Sociedade, v. 21, n. 71, pp. 79-115, jul. 2000.

DUARTE, Newton. Vigotski e o “aprender a aprender”: críticas às apropriações neoliberais e pós-modernas da teoria vigotskiana. 5. ed. rev. Campinas: Autores Associados, 2011.

DUARTE, Newton. A importância da concepção de mundo para a educação escolar: porque a pedagogia histórico-crítica não endossa o silêncio de Wittgenstein. Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Salvador, v. 7, n. 1, pp. 8-25, jun. 2015.

DUARTE, Newton. Educação escolar e formação humana omnilateral na perspectiva da pedagogia histórico-crítica. In: LOMBARDI, J. C. (org.). Crise capitalista e educação brasileira. Uberlândia: Navegando Publicações, 2017.

ECHALAR, Adda Daniela Lima Figueireido. SOUSA, Daniela Rodrigues de. R. de, FILHO, Marcos Antonio Alves Filho. Fundamentos Teóricos e Epistemológicos da Pesquisa. In. Trajetórias: apropriação de tecnologias por professores da educação básica pública. ECHALAR, Jhonny David, PEIXOTO, Joana, FILHO, Marcos Antonio Alves Filho. Ijuí: Ed. Unijuí, 2020. – 112 p.

HEINSFELD, Bruna Damiana; PISCHETOLA, Magda. O discurso sobre tecnologias nas políticas públicas em educação. Educ. Pesqui. São Paulo, v. 45, e205167, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022019000100563&lng=en&nrm=iso Acesso em: 07 jul.2020.

IBGE – Coordenação de População e Indicadores Sociais. Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira: 2019. Rio de Janeiro: IBGE, 2019.

LAVOURA, Tiago Nicola; MARTINS, L. M. A dialética do ensino e da aprendizagem na atividade pedagógica histórico-crítica. Interface, Botucatu, v. 21, n. 62, pp. 531-541, maio 2017.

LEONTIEV, Alexis Nikolaevich. Uma contribuição à teoria do desenvolvimento da psique infantil. In: VIGOTSKI Lev Semenovich.; LURIA, Alexander Romanovich; LEONTIEV, Alexis Nikolaevich (Orgs.). Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. 14. ed. São Paulo: Ícone, 2016.

LURIA, Alexander Romanovich. O desenvolvimento da escrita na criança. In: VIGOTSKI Lev Semenovich.; LURIA, Alexander Romanovich; LEONTIEV, Alexis Nikolaevich. (Orgs.). Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. 14. ed. São Paulo: Ícone, 2016.

MALANCHEN, Julia. Política de Formação de Professores a distância no Brasil. Uma análise crítica. Campinas, SP: Autores Associados, 2015.

MARSIGLIA, Ana Carolina; SAVIANI, Dermeval. Prática Pedagógica Alfabetizadora à Luz da Psicologia Histórico-Cultural e da Pedagogia Histórico-Crítica. Psicologia em Estudo, Maringá, v.22, n. 1, p. 3-13, mar. 2017. Disponível em: https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/PsicolEstud/article/view/31815/pdf. Acesso em 10 set. 2021. DOI: https://doi.org/10.4025/psicolestud.v22i1.31815

MARTINS, Lígia Marcia. ARCE, Alessandra. A Educação infantil e o Ensaio Fundamental de nove anos. In: MARTINS, Lígia Márcia, ARCE, Alessandra. Quem tem medo de ensinar na questão infantil? em defesa do ato de ensinar. Campinas, SP: Editora Alínea, 2007.

MARTINS, Lígia Márcia; DUARTE, Newton. Formação de Professores: limites contemporâneos e alternativas necessárias. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010.

MARTINS, Lígia. Márcia. O Desenvolvimento do Psiquismo e a Educação Escolar: contribuições à luz da psicologia histórico-cultural e da pedagogia histórico-crítica. Campinas: Autores Associados, 2013.

MORAES, Giselly Lima de. Aplicativos para a alfabetização: o lúdico, o pedagógico e o digital em discussão. Revista Brasileira de Alfabetização, n. 15, p. 108-121, 9 dez. 2021.

MORAES, Raquel de Almeida. Informática na Educação Superior Brasileira na Década de 1990. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n.46, p. 251-263, jun, 2012. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640084/7643. Acesso em: 15. out. 2020.

MORAN, José. Educação híbrida. Um conceito-chave para a educação, hoje. In.: BACICH, Lilian.; TANZI NETO, Adolfo.; TREVISANI, Fernando de. Melo. (Org.). Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

PEIXOTO, Joana. Tecnologia e mediação pedagógica: perspectivas investigativas. In: KASSAR, Mônica de Carvalho Magalhães; SILVA, Fabiany de Cássia Tavares (Orgs.) Educação e pesquisa no Centro-Oeste: políticas públicas e formação humana. Campo Grande: UFMS, v. 1, p. 283-294, 2012.

PEIXOTO, Joana. Relações entre sujeitos sociais e objetos técnicos: uma reflexão necessária para investigar os processos educativos mediados por tecnologias. Revista Brasileira de Educação. v. 20, n. 61, abr./jun., p. 317- 332, 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbedu/v20n61/1413-2478-rbedu-20-61-0317.pdf Acesso em: 02 dez.2020

PEIXOTO, Joana; ECHALAR, Adda Daniela Lima Figueiredo. Tensões que marcam a inclusão digital por meio da educação no contexto de políticas neoliberais. Educativa, Goiânia, v. 20, n. 3, p. 507-526, set./dez. 2017. Disponível em: http://seer.pucgoias.edu.br/index.php/educativa/article/view/6836/3809 Acesso em: 02 dez. 2020.

PEIXOTO, Joana. Tecnologias e relações pedagógicas: a questão da mediação. Revista De Educação Pública, Cuiabá, v. 25, n. 59, p. 367-379, maio/ago. 2016. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/educacaopublica/article/view/3681 Acesso em: 02 dez. 2020.

SAVIANI, Dermeval. A função docente e a produção do conhecimento. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 11, n. 21, p. 127-140, 1997.

SAVIANI, Dermeval. Trabalho e Educação: fundamentos ontológicos e históricos. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 12, n. 34, pp. 152-180, abr. 2007.

SAVIANI, Dermeval. A pedagogia no Brasil: história e teoria. Campinas: Autores Associados, 2008a.

SAVIANI, Dermeval. Teorias pedagógicas contra-hegemônicas no Brasil. Ideação: Revista do Centro de Educação e Letras, Foz do Iguaçu, v. 10, n. 2, pp. 11-28, 2º sem. de 2008b.

SAVIANI, Dermeval. Modo de produção e a pedagogia histórico-crítica. Entrevista (Por: Maria de Fátima Rodrigues Pereira e Elza Margarida de Mendonça Peixoto). Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Londrina, v. 1, n. 1, pp. 110-116, jun. 2009.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. Demerval Saviani11.ed.rev.Campinas, SP: Autores Associados, (Coleção educação contemporânea) 2011.

SAVIANI, Demerval.; DUARTE, Newton. Pedagogia histórico-crítica e luta de classes na educação escolar. Campinas: Autores Associados, 2012. p. 13-35.

SAVIANI, Dermeval. Prefácio. In: MARTINS, Lígia Márcia; MARSIGLIA, Ana Carolina Galvão. As perspectivas construtivistas e histórico-críticas sobre o desenvolvimento da escrita. Campinas: Autores Associados, 2015.

SAVIANI, Dermeval. A pedagogia histórico-crítica na educação do campo. In: BASSA, Jaqueline Daniela; SANTOS NETO, José Leite.; BEZERRA, Maria Cristina dos Santos (Orgs.). Pedagogia histórico-crítica e educação no campo: história, desafios e perspectivas atuais. São Carlos: Pedro & João Editores e Navegando, 2016.

SILVEIRA, Daniel. Extrema pobreza se manteve estável em 2019, enquanto a pobreza teve ligeira queda no Brasil, aponta IBGE. G1 – Rio de Janeiro, 12 nov. de 2020. Disponível em: https://g1.globo.com/economia/noticia/2020/11/12/extrema-pobreza-se-manteve-estavel-em-2019-enquanto-a-pobreza-teve-ligeira-queda-no-brasil-aponta-ibge.ghtml. Acesso em: 02 dez. 2020.

UNICEF. POBREZA NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA. Brasília: Publicações UNICEF, 2018. Disponível em:

https://www.unicef.org/brazil/media/156/file/Pobreza_na_Infancia_e_na_Adolescencia.pdf

VEIGA, Ilma Passos Alencastro, AMARAL, Ana Lúcia (Org.). Formação de Professores Políticas e debates. 5 ed. Campinas: SP. Papirus, 2002.

VIGOTSKI, Lev Semenovich. A construção do pensamento e da linguagem. Tradução do russo Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

VIGOTSKI, Lev Semenovich. Aprendizagem e desenvolvimento intelectual na idade escolar. In: VIGOTSKI Lev Semenovich.; LURIA, Alexander Romanovich; LEONTIEV, Alexis Nikolaevich. (Orgs.). Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. 14. ed. São Paulo: Ícone, 2016.

Publicado

2022-07-05

Como Citar

Nunes, K. de C. S., & Souza, R. A. de . (2022). PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA, FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES ALFABETIZADORES E A INSERÇÃO DE TECNOLOGIAS. Revista Brasileira De Alfabetização, (17). https://doi.org/10.47249/rba2022556

Edição

Seção

ARTIGOS