CONTRIBUIÇÕES E REFLEXÕES DA TEORIA FONOLÓGICA PARA UMA ALFABETIZAÇÃO NÃO MUTILADORA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47249/rba2023644

Palavras-chave:

Curso ABC, MEC, Alfabetização, Fonética e Fonologia, Linguística

Resumo

Este artigo discute a relevância da pesquisa linguística para a alfabetização, a qual, em uma abordagem multidisciplinar, deve dialogar com outras áreas do conhecimento que têm a linguagem como objeto de estudo, tal qual a Educação. Com base em dois capítulos do curso Alfabetização Baseada na Ciência (ABC) (BRASIL, 2021) e, consequentemente, no método de alfabetização fônico, discutimos o curso e o método em evidência à luz dos conceitos relacionados à Fonética e Fonologia e, em especial, à luz da consciência fonológica dos indivíduos. Nossa análise revela que, no material disponibilizado pelo MEC, há imprecisões teóricas sistemáticas relacionadas ao campo da Linguística. Compreendendo a alfabetização, como tema de pesquisa inter- e transdisciplinar, pretendemos, com este estudo, reafirmar o compromisso ético da linguística com o ensino.

Referências

ALVES, Rui; LEITE, Isabel. Alfabetização Baseada na Ciência - Manual do Curso ABC. Brasília: Ministério da

Educação (MEC); Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), 2021. Disponível

em: https://alfabetizacao.mec.gov.br/images/pdf/manual_do_curso_abc.PDF

ALVES; Ubiratã Kickhöfel. Consciência dos aspectos fonético-fonológicos da L2. In: LAMPRECHT, Regina Ritter

et al. Consciência dos sons da língua. 1ª ed. Porto Alegre: Edipucrs, 2012, p. 169-191.

BARBOSA, Plínio; Madureira, Sandra. Manual de Fonética Acústica e Experimental. 1ª ed. São Paulo: Cortez

Editora, 2015.

Bisol, Leda. Introdução a Estudos de Fonologia do Português Brasileiro. 1ª ed. Edipuc-RS, 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Alfabetização. PNA: Política Nacional de Alfabetização. Brasília:

MEC, Sealf: 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018.

CÂMARA JR., Joaquim Mattoso. Problemas de linguística descritiva. 1ª ed. Rio de Janeiro: Editora Vozes, 1971.

f.

CÂMARA JR., Joaquim Mattoso. Estrutura da Língua Portuguesa. 1ª ed. Rio de Janeiro: Editora Vozes, 1970.

f.

CHOMSKY, Noam; HALLE, Morris. The Sound Pattern of English. 1ª ed. New York: Haper and Row, 1968. 242 f.

CLEMENTS, Nick; HUME, Elizabeth. The internal organization of speech sounds. In: GOLDSMITH, Jonh. (Ed.).

The handbook of phonological theory. 1ª ed. Cambridge: Cambridge/ Massachusetts Blackwell, 1995. P. 245-

CRISTÓFARO-SILVA, Taís. Fonética e Fonologia do Português. 11ª ed. São Paulo: Contexto, 2017 [1999]. 278 f.

CAGLIARI, Luiz Carlos. Alfabetização e Linguística. 7ª ed. São Paulo: Scipione, 1990.327 f.

CAGLIARI, Luiz Carlos. Alfabetizando sem o bá-bé-bi-bó-bu. São Paulo: Editora Scipione, 2006. 258 f.

CALLOU, Dinah et al. Variação e diferenciação dialetal: a pronúncia do /r/ no português do Brasil. In: KOCH,

Ingedore (org.). Gramática do português falado. Vol VI. 1ª ed. Campinas: UNICAMP, 1996. p. 465-493

CAMPOS, Priscila Barbosa; TENANI, Luciani; BERTI, Larissa. As grafias não convencionais da coda silábica nasal:

análise de dados de EJA. Alfa, São Paulo, v. 56, n. 2, p. 673-704, 2012. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/

alfa/article/view/5542#:~:text=Sob%20o%20aspecto%20fonol%C3%B3gico%2Ca,canto%E2%80%9D%2C%20

%E2%80%9Cma%C3%A7%C3%A3%E2%80%9D.

BALDUINO, Amanda; GOUVEIA, Angelly. Processos fonológicos na produção escrita de alunos brasileiros e

com ascendência boliviana: a relevância da sílaba e do acento. Revista da ABRALIN, [S. l.], v. 22, n. 1, 2023.

DOI: 10.25189/rabralin.v22i1.2137. Disponível em: https://revista.abralin.org/index.php/abralin/article/view/2137.

Acesso em: 30 out. 2023

DA HORA, Dermeval; MAGALHÃES, José. Fonologia, variação e ensino. Natal: EDUFRN, 2016.

FARACO, Carlos Alberto. Linguagem escrita e alfabetização. São Paulo: Contexto, 2012.

FARACO, Carlos Alberto. Escrita e Alfabetização. 9ª ed. São Paulo: Ed. Contexto. 1992 [2015]. 72 f.

FIORIN, José Luiz. Introdução à Linguística: objetos teóricos. 1ª ed. São Paulo: Ed. Contexto. 2010.228 f.

FRADE, Isabel Cristina Alves da Silva; MONTEIRO, Sara Mourão. Dossiê “Política Nacional de Alfabetização

em foco: olhares de professores e pesquisadores. Revista Brasileira De Alfabetização, v. 1, n. 10, p. 10-13,

https://doi.org/10.47249/rba.2019.v1.381. Disponível em: https://revistaabalf.com.br/index.html/index.

php/rabalf/article/view/381

GOLDSMITH, John. Autossegmental Phonology. 1976. 280 f. Tese (Doutorado em Filosofia), Massachusetts

Institute of Technology, Cambridge, Massachusetts.

GOLDSMITH, John. Syllable Structure. In: GOLDSMITH, John. Autosegmental and metrical phonology. 1ª ed.

Nova Jersey: Wiley-Blackwell Publishing, p. 103-140, 1990.

GONTIJO, Claudia Maria; ANTUNES, Janaína Silva. Diálogos com o Plano Nacional de Alfabetização (2019):

contrapalavras. Revista Brasileira De Alfabetização, v. 1, n. 10, p. 32-38, 2020. https://doi.org/10.47249/rba.2019.

v1.371.Disponível em: https://revistaabalf.com.br/index.html/index.php/rabalf/article/view/371

GOUVEIA, Angelly. A produção escrita de alunos imigrantes: percepções acerca do português brasileiro reveladas

em textos de estudantes com ascendência boliviana. 2019. 143 f. Dissertação (Mestrado em Filologia e Língua

Portuguesa), Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo.

HAUPT, Carine. Formação docente e a fonética e fonologia: o ensino da ortografia. SIGNUM: Estud. Ling.,

Londrina, v. 15, n. 2, p. 237-256, dez. 2012. DOI: 10.5433/2237-4876.2012v15n2p237

KAGER, René. Optimality theory. 1ª ed. Cambridge, United Kingdom: Cambridge university press, 1999.

f.

LADEFOGED, Peter; MADDIESON, Ian. The Sounds of the World’s Languages. 1ª ed. Oxford UK: Blackwell

Publishers, 1996. 408 f.

LEITE, Camila; FONSECA, Aline; MAGALHÃES, José. Fonologia e Ensino: da teoria à prática. Veredas – Revista

de Estudos Linguísticos, v.24, n.3, I-IV, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/veredas/issue/

view/1433

MADDIESON, Ian. Patterns of Sounds. 1ª ed. London: Cambridge University Press, 1984. 493 f.

MAGALHÃES, José. A Linguística além da descrição, além do ensino, além de si mesma. Calidoscópio, v. 17, n.

, p. 753-764, Dezembro, 2019. Disponível em: https://revistas.unisinos.br/index.php/calidoscopio/article/view/

cld.2019.174.06

MAGALHÃES, Lúcia. Consciência fonológica: relação com a aprendizagem da leitura e da escrita. Disponível em:

https://maemequer.sapo.pt/desenvolvimento-infantil/desenvolvimento-fase-a-fase/desenvolvimento/conscienciafonologica/; Acesso em: 06 de setembro de 2022.

MOITA LOPES, Luiz Paulo (Org.) Por uma Linguística Aplicada Indisciplinar. 1ª ed. São Paulo: Parábola Editorial,

279 f.

MOITA LOPES, Luiz Paulo Da Aplicação de Linguística à Linguística Aplicada Indisciplinar. In: PEREIRA, Regina

Celi; ROCA, Pilar. Linguística aplicada- um caminho com diferentes acessos. São Paulo: Editora Contexto, 2009.

P. 11-24.

MONARETTO, Valéria Neto de Oliveira. Uma análise alternativa para a vibrante no português. Organon, Porto

Alegre, v. 36, p. 143-148, 2003. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/242586

MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo. 5ª ed. Lisboa, Instituto Piaget, 1991. 120 f.

MORIN, Edgar. O Método 4. As Idéias. 3ª ed. Porto Alegre: Sulina, 1998.319 f.

MORTATTI, Maria do Rosário. Um balanço crítico da “Década da Alfabetização no Brasil”. Cadernos CEDES, v.

, n. 89, p. 15-34, jan.-abr, 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ccedes/a/RthY6QQGrhJjphb6nsm8P8k/

abstract/?lang=pt

OLIVEIRA, Marco Antônio de. Conhecimento linguístico e apropriação do sistema de escrita. 1. ed. Belo Horizonte:

CEALE/FAE/UFMG, 2005. v. 01. 70p.

OTTONELLI, Rosmere Adriana.; ALEXIUS, Sofia Cristina. A Importância da Fonética e da Fonologia na Formação

do Professor da Alfabetização e das Demais Fases Escolares. Pleiade, v. 09, n. 18, p. 98-104, Jul./Dez., 2015.

Disponível em: https://pleiade.uniamerica.br/index.php/pleiade/article/view/296

POLLO, Tatiana. Conhecimento da Língua: Fonologia e Ortografia do Português do Brasil .IN: ALVES, Rui; LEITE,

Isabel. Alfabetização Baseada na Ciência - Manual do Curso ABC. Brasília: Ministério da Educação (MEC);

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), 2021. p. 87-106.

PRINCE, Alan; SMOLENSKY, Paul. Optimality theory: Constraint interaction in generative grammar. 1ª ed. New

Brunswick, NJ: Rutgers University Center for Cognitive Science, 1993. 262 f.

RENNICKE, Iiris. Representação fonológica dos róticos do Português Brasileiro: uma abordagem à base de

exemplares. Scripta, v. 20, n. 38, p. 70-97, 2016. Disponível em: https://periodicos.pucminas.br/index.php/

scripta/article/view/P.2358-3428.2016v20n38p70.

RAJAGOPALAN, Kanavillil. Linguagem e Identidade. In: RAJAGOPALAN, Kanavillil. Por uma linguística crítica –

linguagem, identidade e a questão ética. 1ª ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2021 [2003], p. 23-28.

SANTOS, Raquel Santana; BENEVIDES, Aline; TONI, Andressa. Fonologia, Aquisição e Educação. Ponta Grossa:

Atena Editora, 2021. 219 f.

SILVA, Ana Cristina. Consciência Fonológica e Conhecimento das Letras. IN: ALVES, Rui; LEITE, Isabel.

Alfabetização Baseada na Ciência - Manual do Curso ABC. Brasília: Ministério da Educação (MEC); Coordenação

de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), 2021. P. 87-106.

SILVA, F. A. A.; LIMA JR, R. M. O efeito do ensino de relações grafofonológicas na redução de erros ortográficos

na Educação de Jovens e Adultos. Domínios de Lingu@gem,v. 14, n. 3, p. 879-907, 2020. Disponível em: http://

www.seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/47683

SILVA, J. de S. A fonética e a fonologia no currículo do Ensino Fundamental. In XVII Congresso Internacional

Asociación de Linguística Y Filología de América Latina (ALFAL), 2014. p.1163-1173.

SOUZA, A. C.; LAZZAROTTO-VOLCÃO, C. Ensino inicial de leitura e escrita no processo de alfabetização:

contribuições da fonologia e da psicolinguísica. In: RECH, Núbia Ferreira; GUESSER, Simone. Gramática e

Aquisição: propostas para o professor da educação básica. Campinas: Pontes, 2022, p. 45-73.

TENANI, Lucinai; SONCIN, Geovana. Emprego de vírgula e prosódia no Português Brasileiro: aspectos teóricoanalíticos e implicações didáticas. Filologia Linguística Portuguesa, v. 17, n. 2, jul./dez. 2015. p. 473-493.

Disponível em: https://www.revistas.usp.br/flp/article/view/101104

TENANI, Luciani. Prosódia e escrita: uma análise a partir de (hiper)segmentações de palavra. 2016. 171 f. Tese

apresentada de Livre-Docência em Fonologia, junto ao Departamento de Estudos Linguísticos e Literários, do

Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”,

São José do Rio Preto.

Downloads

Publicado

2023-12-04

Como Citar

Balduino, A., & Espadaro, M. (2023). CONTRIBUIÇÕES E REFLEXÕES DA TEORIA FONOLÓGICA PARA UMA ALFABETIZAÇÃO NÃO MUTILADORA. Revista Brasileira De Alfabetização, (21), 1–21. https://doi.org/10.47249/rba2023644

Edição

Seção

ARTIGOS