CONTA PRA MIM: DIÁLOGOS COM A POLÍTICA NACIONAL DE ALFABETIZAÇÃO (2019) E A EDUCAÇÃO DOMICILIAR

DOI:

https://doi.org/10.47249/rba2023751

Palavras-chave:

Conta pra Mim; educação domiciliar; alfabetização; leitura; reforma educacional

Resumo

Este artigo objetiva problematizar o programa Conta pra Mim, do Ministério da Educação (MEC), como ferramenta de fortalecimento da educação domiciliar no Brasil.  Adota, como referencial teórico, conceitos da perspectiva bakhtiniana de linguagem, para fundamentar a metodologia de pesquisa, e os estudos de Apple (2003) e Freitas (2017) nas análises dos enunciados que constituem o Conta pra Mim. Emprega a pesquisa documental, com abordagem qualitativa, por ter como objeto de estudos documentos produzidos pelo MEC para subsidiar e orientar ações no âmbito do programa. Conclui que o Conta pra Mim, efetivamente, está articulado ao projeto conservador em ascensão que retira do Poder Público o dever de educar, desconsiderando a realidade nacional ainda fundada em desigualdades sociais e econômicas.

Referências

ALEJARRA, L. E. O. Dever de escola ou direito de escolha: uma análise da compulsoriedade escolar. 2017. 126 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Programa de Pós-Graduação em Psicologia, UniCEBU Universidade de Itaúna, Itaúna, 2017.

ANDRADE, E. P. A educação desescolarizada como direito da criança e do adolescente: relevância, limites e possibilidades na ampliação do direito à educação. 2014. 403 f. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.

APPLE, M. W. Educando à direita: mercados, padrões, Deus e desigualdade. São Paulo: Cortez, 2003.

BAKHTIN, M. M. Estética da criação verbal. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BAKHTIN, M. (Volochinov). Marxismo e filosofia da linguagem. Tradução de Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira com a colaboração de Lúcia Teixeira Wisnik e Carlos Henrique D. Chagas Cruz. 6. ed. São Paulo: Hucitec, 2006.

BARBOSA, L. M. R. Ensino em casa no Brasil: um desafio à escola? 2013. 350 f. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

BASTOS, R. G. Homeschooling: uma proposta de escolarização intrafamiliar. 2013. 73 f. Dissertação (Mestrado em Direito) - Programa de Pós-Graduação em Direito, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2013.

BRASIL. Conta pra Mim. 2019. Disponível em: http://alfabetizacao.mec.gov.br/contapramim. Acesso em: 6 abr. 2023.

BERNARDES, C. M. Ensino domiciliar como direito-dever fundamental à educação: conformação deôntico-axiológica dos seus aspectos normativos e principiológicos. 2017. 144 f. Mestrado (Mestrado em Direito) – Programa de Pós-Graduação em Direito, Universidade de Itaúna, Itaúna, 2017.

BRASIL. Decreto n.º 9.765, de 11 de abril de 2019. Institui a Política Nacional de Alfabetização. 2019. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2019/Decreto/D9765.htm. Acesso em: 6 abr. 2023.

BUSCH, A. E. Educação institucionalizada: serviço público inafastável enquando expressão dos valores comunitários adotados democraticamente. 2014. 129 f. Dissertação (Mestrado em Direito) - Programa de Pós-Graduação em Direito, Universidade de Santa Cruz do Sul, Santa Cruz do Sul, 2014.

CARDOSO, N. M. O direito de optar pela educação domiciliar no Brasil. 2016. 150 f. Dissertação (Mestrado em Direito) - Programa de Pós-Graduação em Direito, Universidade de Fortaleza, Fortaleza, 2016.

FIORIN, J. L. Língua, discurso e política. Alea, v. 11, n. 1, p. 148-165, jan./fev. 2011.

FREITAS, L. C. A reforma empresarial da educação: nova direita, velhas ideias. São Paulo: Expressão Popular, 2018.

GRAFF, H. J. Os labirintos da alfabetização: reflexões sobre o passado e o presente da alfabetização. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

HOLT, J. Aprendendo o tempo todo: como as crianças aprendem sem ser ensinadas. Tradução Valther Castelli Jr. Campinas (SP): Versus Editora, 2006.

ILLICH, I. Sociedade sem escolas. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1973.

KLOH, F. F. P. Homeschooling no Brasil: a legislação, os projetos de lei e as decisões judiciais. 2014. 232 f. Mestrado (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Católica de Petrópolis, Rio de Janeiro, 2014.

MORTATTI, M. R. L. A “Política Nacional de Alfabetização” (Brasil, 2019): uma “guinada” (ideo) metodológica para trás e pela direita. Revista Brasileira de Alfabetização, n. 10, p. 26-31, 2019. Edição Especial.

NADALIM, C. As 5 etapas para alfabetizar seus filhos em casa. Maringá: Edição Alcantara Cursos on-line. 2015. Disponível em: https://pt.slideshare.net/LucianaLopesCanavez/as-5-etapas-para-alfabetizar-seus-filhos-em-casa. Acesso em: 15 abr. 2023.

NOVAES, S. Homeschooling no Brasil: um estudo sobre as contribuições do ensino domiciliar no desenvolvimento das competências individuais e na formação educacional. 2011. 118 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Programa de Pós-Graduação em Administração, Faculdade Pedro Leopoldo, Pedro Leopoldo, 2017.

PESSOA, A. V. Práticas pedagógicas na educação domiciliar: um estudo de caso em Aracaju/SE. 2019. 124 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2019.

PIAGET, Jean. Le droit à l'éducation dans le monde actuel. In: UNESCO. Les droits de l'esprit: six études sur les aspects culturels de la Déclaration Universelle des Droits de l'Homme. Paris, Unesco, 1950.

RAVITCH, D. Vida e morte do grande sistema escolar americano: como os testes padronizados e o modelo de mercado ameaçam a educação. Tradução de Marcelo Duarte. Porto Alegre: Sulina, 2011.

SANTOS, A. L. Educação domiciliar ou “lugar de criança é na escola”? Uma análise sobre a proposta de homeschooling no Brasil. 2019. 256 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2019.

VASCONCELLOS, M. A. As representações sociais de escolarização na polêmica acerca da homeschooling. 2016. 98 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Estácio de Sá, Rio de Janeiro, 2016.

Publicado

2023-12-04

Como Citar

CONTA PRA MIM: DIÁLOGOS COM A POLÍTICA NACIONAL DE ALFABETIZAÇÃO (2019) E A EDUCAÇÃO DOMICILIAR. (2023). Revista Brasileira De Alfabetização, (21), 1-14. https://doi.org/10.47249/rba2023751

Edição

Seção

ARTIGOS